Slide1.JPG

Startups

 

Você decidiu encarar os desafios do empreendedorismo, teve uma grande ideia e abriu seu negócio inovador?

A verdade é que gerenciar uma startup no Brasil está longe de ser uma tarefa simples. Inicialmente, muita criatividade e planejamento devem estar envolvidos no processo de criação de um negócio que possa ser realmente inovador e diferenciado.

Você começa com a avaliação de mercado, passa pela análise de produtos e serviços disponíveis e começa a colocar uma ideia aos poucos em prática.

Mas, e depois?

Qualquer empreendedor que deseja buscar crescimento com sua startup, precisará seguir as etapas certas.

Sem isso, não tem como fazer gestão de startups de forma eficiente.

Vamos conhecer técnicas essenciais para iniciarmos um negócio:

 

7 dicas para fazer a gestão de startups

 

1- Tenha um bom plano de negócios

Você precisa ter certeza de ter um bom plano de negócios, que descreva toda a sua estratégia.

Este plano deve incluir uma avaliação de mercado, descrição com os detalhes de produtos e serviços, além de seus diferenciais competitivos.

No plano, também deve estar incluída a organização corporativa, com a definição de áreas como recursos humanos ou finanças.

Você precisa enxergar a startup com crescimento sempre à vista. Por isso, as projeções e investimentos devem estar muito bem estabelecidos.

O plano deve ser completo e claro, abrangendo todos os alicerces importantes para o negócio.

 

2- Organize sua equipe

Selecione bons profissionais para fazerem parte de sua equipe. Assim, ao cercar-se de pessoas empenhadas e que trabalham com foco na qualidade, os resultados tendem a ser alcançados com mais facilidade.

Os funcionários devem ser vistos e tratados como parceiros, na verdade, o sucesso de uma startup, ou de qualquer outra empresa, depende das pessoas que a cercam.

Por isso, saber gerenciar a equipe da maneira certa também é fundamental.

 

3- Não se esqueça de aspectos básicos

Se você espera que sua empresa cresça, não pode esquecer de aspectos básicos, como a parte jurídica do negócio.

Os registros comerciais, acordo com acionistas e direitos e proteções com nome da empresa devem ter sua atenção, assim como outros cuidados.

Talvez seja preciso contar com um advogado, um contador ou um consultor empresarial que ajude nesse início.

Muitos processos e controles internos, também auxiliam no processo de gestão, inclusive de startups.

O importante é que você sempre esteja controlando as finanças, separando o pessoal do empresarial e com foco em atender as necessidades dos clientes.

 

4- Realize autoavaliações

Ser crítico é essencial para quem está buscando a melhor forma de fazer gestão de sua empresa.

Com um mercado cada dia mais competitivo, é importante desenvolver ideias iniciais e jamais descartar novos insights.

O que você pode fazer é sempre focar na busca por soluções verdadeiramente novas. Aquelas aparentemente mais difíceis de implantar podem ser as mais rentáveis no futuro.

Uma boa maneira de avançar neste sentido é realizando autoavaliações. Pergunte aos seus conhecidos o que acham de suas ideias, se já ouviram algo semelhante, peça feedbacks e esteja sempre atento.

Em uma autoavaliação, você deve se colocar no lugar do seu cliente e se perguntar se aquela solução oferecida atende suas necessidades.

 

5- Seja persistente

Os ajustes podem ser necessários no começo da implantação de uma startup.

Sabendo disso, fica mais fácil para você abrir à mente para novas perspectivas através dos feedbacks que receber.

Muitas startups precisam mudar rapidamente seus planos até alcançar a inovação que desejavam para atender o público satisfatoriamente e ainda lucrar com a ideia.

De toda forma, entenda que persistir em sua ideia é essencial, se você enxergou nela um resultado potencial. Mesmo que, de início, ela não pareça rentável, o crescimento será uma consequência de alcançar um bom público, dependendo da utilidade oferecida por aquele produto ou serviço.

 

6- Controle a gestão

O controle é a chave de uma boa gestão de startups.

É necessário, avaliar constantemente se as metas definidas inicialmente estão sendo atingidas.

Quais ações podem melhorar ou corrigir determinado resultado?

Tudo isso deve fazer parte desse exercício de controlar a empresa, principalmente financeiramente.

Ao acompanhar os retornos de investimento e do público, você consegue ter ideias mais assertivas sobre ações futuras na startup.

O caixa pode não sobrar no começo, mas é imprescindível planejar e entender todos os gastos e ganhos da empresa.

 

7- Conheça as ferramentas de gestão essenciais para seu negócio

Existem ainda algumas ferramentas para gestão de startups que podem ajudar os empreendedores.

a. Planejamento Estratégico: Como já dissemos, você pode mudar, mas sem abandonar a sua essência. Lembrem se sempre, do porquê de existirem, onde querem chegar e a que preço.

b. KPI's Key Performance Indicators: Determine os principais pontos de acompanhamento para medir a performance do seu negócio e estipule metas, crie indicadores que te ajude a mudar a sua rota ou colocar mais potência no seu motor.

c. Orçamento: Excelente e essencial ferramenta que irá te balizar em relação ao rumo que pretende seguir, o que quer atingir e corrigir os erros que entejam impedindo isso.

d. Análise SWOT: Por meio dessa ferramenta, é possível aprofundar o conhecimento sobre o negócio e realizar uma análise minuciosa do contexto em que a sua empresa está inserida, analisando os pontos fracos e fortes da empresa, ajudando a contornar os riscos e ameaças, concorrência, barreiras econômicas, falta de fornecedores, entre outros, e aumentar as oportunidades de sucesso.

 

Fora estas ferramentas, existem ainda uma série ações e acompanhamentos que podem ser feitos desde o início do seu negócio, que lhe ajuda a priorizar tarefas, lhe apoia na tomada de decisão além de auxiliar para que você tenha sempre o controle absoluto do seu negócio e monitores todo o desenvolvimento dele.

 

Não temos dúvidas de que essas 7 dicas te ajudarão muito a organizar o que é preciso na hora de gerenciar sua startup.

Mas é a prática que leva à perfeição, não é mesmo?

Coloque a gestão em prática e conte com a gente para ajudá-lo no que for necessário para que a sua empresa seja a que supera a estatística de que a cada 10 empresas abertas apenas 2,7 sobrevivem aos 5 primeiros anos.

Continue nos acompanhando para mais conteúdos relevantes para sua empresa.

 

 

Maio/2021