Slide1.JPG

 

Você sabe quanto tempo dura em média uma empresa no Brasil?

 

Segundo um estudo feito em 2018 pela Fundação Getúlio Vargas em conjunto com o SEBRAE, aproximadamente 30% das empresas abertas no Brasil, não chegam a completar 2 anos, e o mais assustador é que 80% delas não completam 5 anos, ou seja, de cada 10 empresas abertas, apenas 2 sobrevivem!

 

Outros estudos relacionados a este tema, demonstram que 96,5% das empresas que entraram em processo de falência no ano de 2018, são pequenas e médias empresas.

 

Como podemos perceber, em pouco tempo, abrir um novo negócio pode deixar de ser um sonho e transformar-se em um pesadelo!

Seria fantástico ver tanto desenvolvimento e caráter empreendedor! Porém o que vemos é que a taxa de sobrevivência das empresas é muito baixa.

Segundo um dos maiores administradores da história, Peter Drucker, considera-se uma empresa bem-sucedida aquela que sobrevive aproximadamente 30 anos, podendo continuar por mais algumas décadas, e isso é totalmente diferente do que vemos no Brasil nos últimos anos, onde as taxas de mortalidade das empresas são alarmantes.

A causa do alto índice de mortalidade das empresas, são na maioria das vezes:

 

 

  1. Falta de planejamento;
  2. Falta de estudo de mercado;
  3. Falta de controle financeiro;
  4. Falta de preparo para a rotina do negócio
  5. Ausência de comunicação, deixando tarefas e objetivos sem explicação, ou cobranças e feedback que causam tensão;
  6. Estagnação, acomodação, cópia de um modelo já existente;
  7. Ausência de espírito ou perfil empreendedor, às vezes um excelente funcionário não tem perfil empreendedor;
  8. Desmotivação.

 

Esses problemas poderiam ser evitados desde o início se houvesse um estudo do negócio, um planejamento a longo prazo, para saber de fato, o quando e quanto deveria ser investido, através um estudo de viabilidade realista, um plano para captação de clientes, um fluxo de caixa projetado, um manual de normas e procedimentos para alinhar os objetivos com a equipe e também um apoio à gestão do negócio.

A falta de preparo para se tocar um negócio, independente do tamanho, pode resultar em perda financeira significativa, pois aproximadamente 34% dos empresários que não conseguem manter seus negócios, perderam todo o valor investido, 27% tiveram perdas parciais e apenas 39% conseguiram recuperar todo o capital investido, segundo o Sebrae.

Levantados os sintomas e os efeitos, as causas desta mortalidade das empresas são invariavelmente aspectos operacionais e técnicas de gestão, e em um segundo plano os aspectos pessoais psicológicos, comportamentais e emocionais envolvidos, de postura, de intenções, de valores, tanto para o empreendedor como para a empresa.

Para evitar a mortalidade das empresas, é necessário atentar para 3 fatores fundamentais, que são:

  • Planejamento Prévio;
  • Gestão Empresarial;
  • Comportamento Empreendedor

Ou seja, as empresas morrem por falta de planejamento, mal investimento em gestão empresarial e falta de comportamento empreendedor.

 

Planejamento Prévio

 Infelizmente, sabe-se que a grande maioria dos empresários não dão a devida atenção ao Plano de Negócio.

Em alguns casos, os empresários nem o fazem, e em outros acabam realizando o mesmo com dados ilusórios, e este caso se configura num problema muito sério, pois os dados não condizem com a realidade, e isto afeta o negócio a curto e longo prazo. Um dos muitos problemas é a empresa ter uma falta de capital para as atividades por conta de uma projeção errada. Por esse e outros motivos, é essencial que o Plano de Negócio seja realizado com eficiência, abordado o capital real da empresa.

Também devem ser realizados estudos de mercado, determinando e conhecendo o seu público alvo, a concorrência, todos os custos, assim como as variáveis do negócio. 

 

 Gestão Empresarial

A Gestão Empresarial, é um dos processos mais complicados e que os empresários mais têm dificuldades. Ela exige desde o controle da entrada e saída de estoque, passando pelas vendas até chegar no fluxo de caixa da empresa. Sem contar, que ainda há o controle e gerenciamento fiscal realizado por meio de emissão e controle de notas fiscais.

Todos estes processos são cheios de pormenores e dados que são essenciais para a sobrevivência do negócio. Entre tantas formas de se manter uma boa gestão, buscar profissionais que auxiliem e simplifique o processo é um primeiro passo.

Outro passo e elemento essencial é a utilização de indicadores de acompanhamento que simplifique o processo gerencial, além de ferramentas tecnológicas que traga informações in real time, auxiliando a tomada de decisões, além de verificar o status, em relação ao Plano de Negócio. 

 

 Comportamento Empreendedor

Outro fator essencial para o sucesso do negócio é que o dono e gestores do negócio possuam comportamento empreendedor. E isso quer dizer ter atitudes que sejam de acordo com os cargos que ocupam.

Uma coisa essencial que todo empreendedor precisa aprender é a separar as contas pessoais das contas da empresa, isso porque, por ser o dono do negócio ele acha que pode misturar tudo, que está certo, contudo, isto é um grande engano, e é preciso primeiro acertar todos os custos da empresa, após isso se descobrirá o lucro e aí sim ele poderá realizar o pagamento de suas contas pessoais.

Além de tudo isso, é essencial que o empreendedor além de transparecer segurança saiba o que está fazendo e conheça muito bem do seu negócio. Não adianta só ir à empresa para tirar os lucros, é preciso participar e preocupar-se com o dia a dia.

Isso além de participar diretamente das tomadas de decisões dentro do negócio. Tais comportamentos possibilitarão que ele tenha pleno conhecimento e responsabilidade dentro da empresa.

A MAIESTAS Consultoria, oferece serviços de Estudos de Viabilidade, confecção de Plano de Negócios, Estudos de Mercado, implantação de procedimentos, controles internos e indicadores de performance, além de treinamentos comportamentais vivenciais customizados de acordo com a necessidade do cliente.

Conheça nossos serviços através do nosso site www.maiestasconsultoria.com e marque uma reunião com os nossos consultores.

Tenha mais segurança nos seus investimentos, minimizando os seus riscos, afinal de contas, o desejo de todo negócio nascente é atingir a maturidade e firmar-se no mercado obtendo o sucesso e retorno financeiro favorável, mas para que isso se concretize é necessário que tanto a Pequena e Média Empresa como a Grande tenha alguns cuidados.

Conte conosco para alavancar seus resultados!

  

Ricardo Feijoo

Setembro/2019