Slide1.JPG

Finanças e a crise – Como se planejar

 

Devido ao isolamento social e fechamento do comercio para conter a propagação do novo coronavírus em diversos países do mundo, aqui no Brasil, muitas empresas adotaram trabalhar em regime de home office, enquanto outras optaram por antecipar férias de seus funcionários, ou até mesmo trabalhar em horários alternativos para continuarem ativas. O fato é que diversos empreendedores de micros, pequenos e médios negócios estão preocupados com as consequências econômicas e financeiras que esta pandemia irá deixar.

 

Embora muitas empresas estejam trabalhando com entregas via correio e delivery, a tendência é que, mesmo após o término da quarentena, exista uma diminuição significativa de clientes no comércio e nos serviços, o que afetará diretamente estes micros, pequenos e médios negócios, que no Brasil, correspondem a 98% das empresas existentes, responsáveis por metade dos empregos gerados e quase 40% dos salários pagos, por isso, estas empresas devem rever seus planejamentos imediatamente para se adaptar o quanto antes e se prepararem para a volta, que deverá ocorrer de maneira gradativa ou escalonada.

 

Ao replanejar o seu negócio, você deverá analisar os pontos estratégicos para sobreviver e prosperar diante da crise. É importante que cada empreendedor entenda o seu negócio, analise as oportunidades, organize a sua empresa, e divulgue para a sua equipe. Se você não orientar seus colaboradores de maneira correta, o plano, certamente não irá atingir os objetivos esperados.

 

Neste plano, você deverá focar principalmente nos seguintes pontos:

 

  • Análise e redução de custos e despesas
  • Analisar o risco de falência de seus principais clientes e fornecedores
  • Gerenciar a inadimplência
  • Fazer um planejamento tributário eficaz
  • Manter uma comunicação transparente e assertiva com todos os stakeholders
  • Se necessário, renegocias prazos e contratos que podem afetar diretamente o fluxo de caixa da empresa
  • Revisar o orçamento e planejamento estratégico da empresa, considerando a nova “possível” realidade que teremos após o término do afastamento social e reabertura dos negócios

 

É inevitável! Algumas empresas serão impactadas com a crise do coronavírus, pois o momento é de muitas incertezas e ninguém pode prever exatamente o que acontecerá nos próximos meses, porém devemos estar preparados para uma nova economia.

 

É o momento de pensarmos em novas estratégias para os negócios, onde lojas físicas comecem a se estruturar, também, para um ambiente virtual, ter um planejamento digital, um site ou até mesmo um e-commerce, os restaurantes explorem mais o delivery,  e adotem as redes sociais, sobre a nova modalidade de servir seus pratos através de entregas dos seus pedidos. Até mesmo empresas que aderiram ao home office durante o afastamento social e se adaptaram à nova dinâmica de trabalho, por exemplo, precisam automatizar seus processos e podem até reduzir suas dependências obtendo ganho em aluguéis.

 

Após uma criteriosa análise, é bem verdade que a metodologia a ser utilizada não é tão simples e requer um tempo de dilação maior, algumas vezes, valendo-se de intervenções como uma recuperação, seguindo os parâmetros legais.

 

Nestes casos um estudo prévio e uma ressignificação da sua empresa, sempre visando, por óbvio, um crescimento constante e ou um retorno ao crescimento no mesmo ritmo até alcançar um patamar onde então a evolução seja fixada em constante.

 

Nosso compromisso é de te ajudar a entender os acontecimentos atuais, mostrando informações de confiança sobre o mercado, e apontar soluções para que as micros, pequenas e médias empresas continuem crescendo e vendendo.

 

Temos certeza de que mesmo com todas as dificuldades, superaremos este momento de inseguranças.

 

Conte com a gente!

 

 

Abril/2020